segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Ofício Divino da Juventude Em memória dos/as jovens mortos/as em Santa Maria/RS


Ofício Divino da Juventude

Em memória dos/as jovens mortos/as em Santa Maria/RS...


Neste tempo da tragédia em Santa Maria/RS que ceifou a vida de mais de 232 pessoas, sobretudo jovens, somos convidados/as a rezamos este Ofício na memória desses jovens e a nos comprometermos uma vez mais na luta pela vida da juventude. Unamos-nos em prece  com estes jovens, com as famílias e com as pessoas que prestam socorro. Reafirmemos, no seguimento a Jesus, nosso compromisso com a vida da juventude.

1 – Chegada - Silêncio – Oração Pessoal

            Vidas pela vida, vidas pelo Reino, vidas pelo Reino.

Todas as nossas vidas, como as suas vidas, como a vida d’Ele,

O Mártir Jesus!

2 – Abertura

- Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)

Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)

- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)

Glória à Trindade Santa, glória aos Deus bendito! (bis)

- Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos! (bis)

Mártires todos, cantem a Deus louvação! (bis)

3 – Recordação da Vida

            Neste momento somos convidados/as a recordar a tragédia em Santa Maria/RS lendo o texto de Fabrício Carpinejar. Após a leitura somos convidados/as a ficar um tempo em silêncio. Um silêncio de indignação diante de tantas mortes.

A MAIOR TRAGÉDIA DE NOSSAS VIDAS

Fabrício Carpinejar

Morri em Santa Maria hoje. Quem não morreu? Morri na Rua dos Andradas, 1925. Numa ladeira encrespada de fumaça.

A fumaça nunca foi tão negra no Rio Grande do Sul. Nunca uma nuvem foi tão nefasta.

Nem as tempestades mais mórbidas e elétricas desejam sua companhia. Seguirá sozinha, avulsa, página arrancada de um mapa.

A fumaça corrompeu o céu para sempre. O azul é cinza, anoitecemos em 27 de janeiro de 2013.

As chamas se acalmaram às 5h30, mas a morte nunca mais será controlada.

Morri porque tenho uma filha adolescente que demora a voltar para casa.

Morri porque já entrei em uma boate pensando como sairia dali em caso de incêndio.

Morri porque prefiro ficar perto do palco para ouvir melhor a banda.

Morri porque já confundi a porta de banheiro com a de emergência.

Morri porque jamais o fogo pede desculpas quando passa.

Morri porque já fui de algum jeito todos que morreram.

Morri sufocado de excesso de morte; como acordar de novo?

O prédio não aterrissou da manhã, como um avião desgovernado na pista.

A saída era uma só e o medo vinha de todos os lados.

Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço. Não vão se lembrar de nada. Ou entender como se distanciaram de repente do futuro.

Mais de duzentos e cinquenta jovens sem o último beijo da mãe, do pai, dos irmãos.

Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal.

As famílias ainda procuram suas crianças. As crianças universitárias estão eternamente no silencioso.

Ninguém tem coragem de atender e avisar o que aconteceu.

As palavras perderam o sentido.

4 – Hino

Na memória dos/as jovens e das demais pessoas mortas em Santa Maria/RS cantemos juntos/as o Pai-Nosso dos Mártires.

Pai Nosso dos pobres marginalizados.

Pai Nosso dos mártires, dos torturados.

1. Teu nome é santificado naqueles que morrem defendendo a vida.

Teu nome é glorificado quando a justiça é nossa medida.

Teu Reino é de liberdade, de fraternidade, paz e comunhão.

Maldita toda violência que devora vida pela repressão. Ô, ô, ô, ô...

2. Queremos fazer tua vontade, és o verdadeiro Deus libertador.

Não vamos seguir as doutrinas corrompidas pelo poder opressor.

Pedimos-te o pão da vida, o pão da segurança, o pão das multidões,

o pão que traz humanidade, que constrói o homem em vez de canhões. Ô, ô, ô, ô...

3. Perdoa-nos quando por medo ficamos calados diante da morte.

Perdoa e destrói os reinos em que a corrupção é a lei mais forte.

Protege-nos da crueldade, do esquadrão da morte, dos prevalecidos.

Pai Nosso, revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos. Ô, ô, ô, ô...

5 – Salmo 31 (30)

Entreguemo-nos ao Senhor, neste tempo de dor e de sofrimento, para que Ele escute  nosso clamor. Esperemos sua salvação.

Eu me entrego, Senhor, em tuas mãos e espero pela tua salvação!

1. Junto de ti, ó Senhor, eu me abrigo, não tenha eu de que me envergonhar;

por tua justiça me salva, e teu ouvido ouça meu grito: .Vem logo libertar!.

2. Sê para mim um rochedo firme e forte, uma muralha que sempre me proteja;

por tua honra, Senhor, vem conduzir-me, vem desatar-me, és minha fortaleza!

3. Em tuas mãos eu entrego o meu espírito, ó Senhor Deus, és tu quem me vai salvar;

tu não suportas quem serve a falsos deuses, somente em ti, ó Senhor, vou confiar!

4. Por teu amor vou dançar de alegria, pois bem que olhaste pra minha opressão;

não me entregaste nas mãos do inimigo, meus pés firmaste em boa posição.

5. Tem piedade, Senhor, deste oprimido, dói-me a vista, garganta e coração;

a minha vida se acaba em tristeza, gemo e definho, meus anos lá se vão...

6. Meus opressores são tantos, que eu me acanho, de mim se enojam vizinhos e amigos;

quem me encontra na rua, vira a cara, sou feito um traste, de todos esquecido.

7. Por toda parte ouço gente cochichando, apavorado não sei por onde correr;

Eles se juntam e contra mim conspiram, estão tramando, já sei que vou morrer...

8. De minha parte, Senhor, em ti confio, tu és meu Deus, meu destino, em tuas mãos!

vem libertar-me de quantos me perseguem, por teu amor, faz brilhar tua salvação!

9. Não me envergonho, Senhor, de te implorar. Envergonhados eu veja os malfazejos,

emudecidos na região dos mortos. Quem contra o justo só fala com desprezo.

10. Oh! Como é grande, Senhor, tua bondade! Publicamente abençoas quem te busca;

tu os escondes em tua própria tenda, e das más línguas e intrigas os ocultas.

11. Bendito seja o Senhor que tanto fez, em meu favor maravilhas operou!

Em minha angústia dizia: .Excluiu-me!. Mas tu ouvistes meu grito e meu clamor.

12. Amai a Deus! O Senhor guarda os fiéis! Vão pagar caro os soberbos, seus rivais!

De coração sede firmes, corajosos, vós todos que no Senhor sempre esperais!

13. Glória a Deus Pai porque tanto nos amou, glória a Jesus que se deu por nosso bem,

glória ao Divino, que é fonte deste amor, nós damos glória agora e sempre. Amém!

6 – Leitura Bíblica

Aclamação: Desça como a chuva a tua Palavra, que se espalhe como orvalho,

como o chuvisco na relva, como o aguaceiro na grama. Amém! (Cf. Dt. 32,2)

Leitura Bíblica: Lucas 7, 11-15

7 – Meditação / Partilha / Silêncio

         

            Quais ações concretas podemos fazer em solidariedade às famílias que perderam seus filhos/as? Quais ações concretas podemos fazer em prol dos/as feridos/as? Quais ações podemos fazer para que tragédias como essa não se repitam? Quais ações podemos fazer pela vida da juventude? Quais ações podemos fazer para que a vida seja plena, abundante e feliz para todos/as?

8 – Preces

Irmão e Irmãs, na memória dos/as falecidos/as na tragédia de Santa Maria/RS, peçamos ao Senhor:

Escuta-nos, Senhor da libertação!

-  Receba Senhor, em teu carinho maternal, todas as pessoas, jovens e adultos/as, que morreram nesta tragédia...

- Cuide e ampare as famílias dos/as falecidos/as e dos/as feridos/as...

- Daí força e animo a todas as pessoas que estão trabalhando no socorro aos/às feridos/as e no atendimento às famílias dos/as falecidos/as...

- Ajuda-nos Senhor a transformar nossa comoção em ações concretas no apoio às famílias dos feridos/as e falecidos/as...

- Daí-nos força e coragem para gritarmos contra tudo o que mata e extermina nossa juventude...

- Multiplica e fortalece as ações pela vida da juventude...

Preces espontâneas

9 - Pai-Nosso Ecumênico

10 - Oração

Deus da Vida e da Esperança fazendo memória das pessoas que faleceram ou se machucaram nesta tragédia, recordamos o martírio de teu Filho, Jesus Cristo, nosso irmão. Que essa memória no comprometa sempre mais com a vida e com a construção do Reino. Isto te pedimos por Cristo, Nosso Senhor. Amém!

11 - Benção

         

Que a terra abra caminhos sempre à frente dos teus passos. E que o vento sopre suave os teus ombros. Que o sol brilhe sempre cálido e fraterno no teu rosto. Que a chuva caia suave em teus campos.  E até que nos tornemos a encontrar. Deus nos guarde no calor do seu abraço. E até que nos tornemos a encontrar. Deus nos guarde, Deus nos guarde em seu abraço. Amém! Axé! Awerê! Aleluia!

13 – Ciranda pela Vida da Juventude

Encerrando este ofício todos/as são convidados/as a dançarem a ciranda pela Vida da Juventude, como sinal de nosso compromisso com a vida da juventude.

Vamos juntos gritar,

Girar o mundo.

Chega de violência

E extermínio de jovens!

São milhares de jovens mortos,

proibidos de sonhar,

sem direitos, sem respeito

sem ter paz para cantar.

Nossa gente que tá chorando,

nosso povo que tá sangrando,

com Jesus a nos guiar,

pela vida plena é que vamos lutar!


Para baixar o link abaixo

 Oficio - Santa Maria em Word

Oficio - Santa Maria em Pdf



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário